Mercado

Erro das empresas está em tomar decisões sem analisar mercado, avalia especialista

Erro das empresas está em tomar decisões sem analisar mercado, avalia especialista

Pesquisa da Ancona Consultoria mostra que 76% das companhias não pesquisa cenário antes de lançar produtos ou alterar plano de comunicação.

 

 

Em uma pesquisa com empresas de médio porte de diversos segmentos de atuação, a Ancona Consultoria concluiu que 76% das companhias pecam na questão do planejamento ao não basear suas decisões em uma avaliação do cenário macro no qual estão inseridas.

No levantamento, que ouviu 150 companhias, 74% responderam que lançarão novos produtos em 2019, 67% disseram que vão promover mudanças no conceito de seu negócio, e 66% alteraram ou vão alterar a estratégia de comunicação e marketing.

“A maioria das empresas não realizou pesquisas sobre o mercado, sobre os concorrentes ou junto ao seu público alvo, mas grande parte está preocupada em alterar seu mix de produtos, seu conceito de negócio ou sua comunicação. Com base em que estão tomando decisões?”, questiona Paulo Ancona, especialista em gestão de negócios. “Como saber se irão atingir o público correto sem analisar o mercado previamente, em sua maior totalidade?”.

Para Ancona, existe um erro inicial na maioria das empresas em tomar decisões e desencadear ações sem o devido planejamento. Ele explica que é preciso olhar para fora dos muros da empresa antes de se tomar decisões. “Existem ferramentas e metodologias adequadas que evitam decisões que muitas vezes podem ser erradas e agravar eventuais problemas já existentes”, explica.

Ainda de acordo com a pesquisa da Ancona Consultoria, 67% das empresas entendem que estão operando de forma adequada para enfrentar 2019. Em contrapartida, há incoerências. Por exemplo, quando 64% dizem acreditar que a estrutura atual não é a melhor para o ano de 2019, 21% não sabem se é o momento de mudar ou como mudar, e 65% admitem que precisam ajustar seus processos para que se tornem adequados e otimizados. Desses, 7% ainda não sabem como fazê-lo.

Por fim, apenas 32% dos empresários entendem suas empresas como eficientes e eficazes. “Como 67% das empresas podem afirmar que operam adequadamente se, mais adiante, 65% delas afirmam que seus processos devem ser melhorados e otimizados e 64% admitem não ter a melhor estrutura para o futuro?”, analisa Ancona.

O especialista em gestão de negócios recomenda que as empresas migrem, de forma mais objetiva, para um planejamento efetivo. “A visão do mercado não pode ser relegada a um patamar inferior em relação às percepções do que se acredita ser o melhor caminho. O melhor caminho é aquele que o mercado aponta e não aquele que se imagina”, avalia.

 “Em momento nebuloso e instável pode parecer desnecessária a elaboração de um planejamento completo para 2019, que leve em conta a percepção do mercado, as estratégias externas e internas, as respectivas adequações de processos e estrutura. Mas, é justamente em momentos como esses que se devem aprofundar as análises, a visão de mudança e oportunidades que possam surgir, bem como criar as condições internas para que a empresa tenha as condições necessárias para se adequar e se flexibilizar. É preciso manter a empresa com as condições adequadas para a única coisa que é certa: ela irá mudar muitas vezes se quiser sobreviver”, finaliza.

 

Fonte: Primeira Página.

Redes Sociais